Fases da Doença de Alzheimer: Saiba em que fase seu familiar está

Em algum momento da vida você se deparou com algum idoso diagnosticado com demência de Alzheimer.

Esse é um momento difícil que gera comoção entre os familiares mais próximos, em busca de tratamentos médicos para que alcance a cura dessa doença e assim ‘’salve’’ esse ente querido.

O tempo vai passando e os sintomas do Alzheimer vão piorando…

Alzheimer é uma doença progressiva e incurável até o momento. O paciente com Alzheimer, em geral, vive muitos anos com a doença e passando por todas as fases dessa demência.

Ao longo do tempo, perdem-se funções da memória de forma progressiva, bem como alterações de comportamento surgem.

As fases da doença de Alzheimer

De acordo com a perda de capacidades associado a progressão da doença de Alzheimer, as fases podem ser divididas em: leve, moderada e grave.

É importante lembrar que alguns sintomas ou comportamentos podem ser mesclados entre as fases, não necessariamente seguindo uma regra.

Citaremos abaixo alguns exemplos de alterações no dia a dia para facilitar o entendimento.

Fase leve da doença de Alzheimer

Pode passar despercebida para amigos e familiares. Algumas vezes é tratado como alterações normais da ‘’velhice’’. Podem ocorrer alterações como:

  • Perda de memória de fatos recentes.
  • Ser incapaz de adaptar-se às mudanças.
  • Dificuldade para encontrar palavras.
  • Desorientação no tempo e no espaço (Não saber a hora ou o dia da semana ou se perder em locais comuns)
  • Dificuldade para tomar decisões
  • Reagir com raiva incomum ou agressivamente em determinadas ocasiões
  • Apresentar perda de interesse por hobbies e outras atividades antes interessantes.
  • Sinais de depressão ou agressividade fora do seu padrão habitual
  • Dificuldade de administrar as finanças

Saiba mais: Problemas de memória: Quando esquecer deixa de ser normal?

Na fase moderada da doença de Alzheimer

À medida que a doença avança e o prejuízo da memória é mais importante, as dificuldades se tornam mais evidentes e passam a interferir no dia a dia a ponto de serem facilmente perceptíveis. Nesse momento é impossível que essa pessoa gerencie sua própria vida:

  • Ser incapaz de cozinhar, limpar ou fazer compras.
  • Pode ficar extremamente dependente de um membro familiar e do cuidador.
  • Necessita de ajuda para a higiene pessoal, isto é, lavar-se e vestir-se.
  • Comportar-se inadequadamente, por exemplo, usar trajes inapropriados para determinados lugares.
  • Tornar-se muito repetitivo.
  • Alterações de comportamento, tais como agressividade, inquietação e distúrbios de sono.
  • Perde-se tanto em casa como fora de casa.

Na fase grave da doença de Alzheimer

Nesse estágio o comprometimento da memória é intenso, gerando incapacidade de registrar dados, alem de muita dificuldade na recuperação de informações antigas como reconhecimento de parentes, amigos e locais conhecidos.  Características dessa fase:

  • Ficar incapacitada de comunicar-se.
  • Não reconhecer parentes, amigos e objetos familiares.
  • Ter dificuldade de entender o que acontece ao seu redor.
  • É incapaz de encontrar o seu caminho de volta para a casa.
  • Ter dificuldade para caminhar.
  • Ter dificuldades para comer, por vezes, com engasgos e risco de cair alimento no pulmão e, consequentemente, ter pneumonia.
  • Perda da capacidade de controlar urina ou fezes
  • Manifestar comportamento inapropriado em público.
  • Ficar confinada a uma cadeira de rodas ou cama.

Saiba mais: Idosos com demência: Aprenda como controlar as alterações de comportamento.

O tratamento é baseado na fase em que o idoso se encontra. Procurar um especialista é de suma importância.

A importância do acompanhamento com um especialista em Alzheimer

O Geriatra consegue caracterizar cada fase da doença, e isso se torna importante,  pois direciona o tratamento.

Nem sempre pela história clínica trazida pela família o especialista consegue enquadrar o paciente em fases, por isso são utilizadas escalas e teste que facilitam na caracterização em Doença de Alzheimer leve, Doença de Alzheimer moderada e Doença de Alzheimer grave.

O tratamento medicamentoso depende da fase em que o paciente se encontra.

Tratamento individualizado de acordo com a fase da doença de Alzheimer

As medicações que hoje são disponíveis para a doença de Alzheimer nem sempre devem ser utilizadas para todas as fases da doença e devem ser individualizadas pelo médico, em conjunto com a família.

Essas medicações não são isentas de efeitos colaterais ou podem não ter o efeito desejado no controle da doença de Alzheimer.

Na fase avançada da doença de Alzheimer, onde intervenções com medicamento são pouco eficazes, medidas de conforto tomam a vez e são importantíssimas.

Os anos passaram e a fase avançada chegou. O que são cuidados paliativos?

Em uma fase mais avançada do estágio grave da Doença de Alzheimer, no qual os pacientes estão acamados, não comendo e não interagindo, medidas de cuidados paliativos devem ser tomadas a fim de aliviar sofrimento e dar dignidade a esses pacientes. Nesse ponto, as medicações deixam de ter papel principal no tratamento,  pois não são mais eficazes para a doença.
Saiba mais: E quando o fim está próxima? Cuidados paliativos na doença de Alzheimer.

A Vitali Senior conta com Geriatras que atendem no conforto do seu lar!
Entre em contato que iremos até você
www.vitalisenior.com.br
(35) 9 9962-3516

POUSO ALEGRE – POÇOS DE CALDAS – CAMPINAS

Publicações Relacionadas

Sem Comentários

Responder